CONTEÚDOS

Treine com Saúde

Heading

Exercícios ao ar livre trazem benefícios para o corpo e a mente

Marcela Silveira sempre gostou da ideia de praticar exercícios, mas nunca cogitou se matricular em uma academia. “Não é para mim. Não conseguiria ficar um minuto ali dentro.”, explica a publicitária de 29 anos. A solução encontrada pela carioca foi se exercitar ao ar livre. A ideia deu certo e, segundo ela, há umano e meio não deixa de realizar seus exercícios com regularidade.

De acordo com Eralda Ferreira, coordenadora de vigilância e promoção da saúde da Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, praticar exercícios ao ar livre melhora a saúde mental, estimula a manutenção do peso corporal saudável, auxilia na boa respiração, além de favorecer os níveis de vitamina D no corpo e melhorar a sociabilidade.

“Estar ao ar livre faz bem à saúde mental, pois estamos sempre dentro de ‘caixas’ como: casa, ônibus, carro, escritório etc. A sensação de estar fora, melhora a percepção corporal e favorece a saúde mental. Este hábito também ajuda na manutenção ou perda de peso corporal, já que atividade ao ar livre favorece a adesão a prática regular de atividades. Outro benefício é a melhora na respiração quando o local escolhido é próximo de árvores e vegetação. A exposição ao sol, nos horários da manhã ou final da tarde e com uso de protetor solar, favorece os níveis de vitamina D no organismo, importante nutriente paraa saúde dos ossos e para reduzir o risco de depressão. Por fim, se exercitar ao ar livre, na companhia de amigos, aumenta o nosso poder de resiliência para situações adversas que possam ocorrer na vida”.

O professor de educação física Anderson Américo, da FitBeach,assessoria de treinamento físico e funcional localizada na Praia do Flamengo e em um estúdio no Catete, explica os melhores exercícios para fazer fora da academia: “Correr e pedalar tendo como inspiração as belas paisagens da cidade pode ser um grande incentivo. Também são ótimas opções a musculação em barras paralelas presentes em algumas praças, abdominal e a natação no mar, este último pode gerar um alto índice de gasto calórico”.

E para evitar possíveis problemas como tontura e mal-estar durante a prática do exercício ao ar livre, algo que já aconteceu com Marcela,é importante realizar uma avaliação clínica para saber se está apto às atividades corporais. “Iniciar exercícios sem avaliação médica preliminar, em jejum, depois de alimentação pesada, fazer em tempo excessivo, ou com roupas que não favoreçam a transpiração corporal, podem produzir situações como: tontura, fadiga, desmaiose muitos outros problemas que podem prejudicar a saúde”, explica Eralda. Ela ainda faz um alerta: “Se houver alguma condição preexistente como diabetes,hipertensão arterial, doença cardíaca, doenças crônicas, entre outros, o dano à saúde pode ser grave. Então, é imprescindível realizar a avaliação clínica antes de começar as atividades”.

Para mudar um estilo de vida, é preciso iniciar, mesmo que aos poucos, novas atividades e a prática de exercícios ao ar livre é um ótimo estímulo. Cuide-se!

VEJA TAMBÉM

Muito além da estética: musculação auxilia na prevenção do câncer

Estudos mostram que atividade física produz substâncias essenciais

SAIBA MAIS

Beach Tennis: conheça o esporte que queima 700 calorias em uma hora

Esporte se popularizou na pandemia por ser ao ar livre

SAIBA MAIS

Manhã, tarde ou noite: qual horário é mais indicado para fazer exercício físico?

Veja dicas de acordo com o horário do seu treino

SAIBA MAIS

No Dia dos Pais, descubra os melhores exercícios e brincadeiras para fazer em família 

Veja as atividades que auxiliam na saúde e no desenvolvimento infantil

SAIBA MAIS

NAVEGUE POR CATEGORIAS